Segundo pesquisa, o RJ é o segundo estado com mais agressões às mulheres

No primeiro semestre de 2021, foi divulgado que durante a pandemia de Covid-19, no último ano, os atendimentos a mulheres vítimas de violência quase dobraram na central do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, em comparação com 2019. No entanto, esse dado não para por aí. Segundo dados da Rede de Observatórios da Segurança, o Rio de Janeiro é o segundo estado que mais agride mulheres.

O boletim, divulgado pela Rede, traz dados da Bahia, Ceará, Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo. Entre esses estados, o Rio é o segundo com mais tentativas de feminicídio, agressões físicas e violência sexual.

Foto: Reprodução/Rede de Observatórios da Segurança

Em todos os estados, foi identificado o impacto do isolamento no aumento de casos de violência. Apesar de os dados não oscilarem durante o ano, houve momentos de pico durante o isolamento.

O Rio de Janeiro, apresenta um dos menores índices de mortes de mulheres, mas registra um dos maiores números de tentativas e agressão física: “Este pode ser um indicativo de que as mulheres estão denunciando mais esse tipo de crime”, comenta Silvia Ramos, coordenadora da Rede de Observatórios da Segurança.

Para conferir a notícia completa no Diário do Rio, clique aqui!

#DENUNCIE!

📞 Ouviu ou sofreu alguma violência? Ligue 180

📞 A violência está ocorrendo agora? Ligue 190

Par outros casos, é possível denunciar e buscar ajuda a vítimas no site do Governo Federal.

Em condomínios, a Lei 9.014 é a que protege mulheres, crianças, adolescentes, pessoas com deficiência ou idosas. Os casos de violência doméstica devem ser comunicados ao síndico ou à administração, que devem acionar imediatamente a autoridade policial.

O anonimato de quem faz a notificação é garantido. ✔


Produzido por : Base Software